Pesquise no blog

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Tecnologia verde - Fogão a lenha

   O brasileiro Ronaldo Sato, engenheiro mecânico, desenvolveu um fogão a lenha capaz de gerar energia elétrica. O equipamento é ideal para zonas rurais, onde o acesso à rede elétrica é dificultado. Além disso, ele é mais seguro e ambientalmente correto. Em 2011, o governo brasileiro levou a tecnologia a 300 famílias do Acre, mas a proposta é de que, 25 mil famílias que vivem em áreas isoladas tenham acesso à energia elétrica.

Veja também: Tecnologia verde - sOccket ((•)) Ouça este artigo

Tecnologia verde - sOccket

   Na maioria dos países Africanos, 95% da população vivem sem energia elétrica. Para conseguir luz em suas casas, as pessoas queimam querosene. A fumaça gerada pela queima (em ambientes fechados) tem efeitos nocivos sob a saúde da população. Além disso, existe o risco de incêndio.
   Pensando nestes problemas e o acesso a energia mais limpa, simples e barata, quatro estudantes de engenharia criaram a sOccket – uma bola de futebol que capta a energia do impacto para gerar energia elétrica.

Veja também: Tecnologia verde - Fogão de lenha ((•)) Ouça este artigo

Inclina-se a sofrer acidentes?

   De repente, um senhor em Brooklyn, Nova Iorque, decide ir no vizinho, correu para sua porta da frente quando o carro do vizinho começava a afastar-se. Deixando de ver um cano que alguns trabalhadores colocaram na calçada, tropeçou nele e quebrou a patela. Anos depois, feriu as costas quando pesada bobina de papel que empilhava numa fábrica caiu sobre ele. Pouco depois, ficou com hérnia por levantar caixas pesadas. E, não muito depois de ficar curado, adquiriu outra hérnia exatamente da mesma maneira. Pelas aparências, tal homem se inclina a sofrer acidentes.
   Inclinar-se a sofrer acidentes significa sofrer maior número de acidentes do que outras pessoas nas mesmas circunstâncias. É esse o seu caso? Sofre repetidos acidentes, tropeçando em coisas que estão no chão de sua casa, rolando escadas abaixo, caindo de escadas, ferindo-se quando trabalha com instrumentos cortantes, e assim por diante? Por que algumas pessoas parecem ter um número bem maior de acidentes? O que podem fazer para vencer tal problema?
   Pode ser-lhes algo de grande preocupação, porque pode influir em seu emprego, além de ser motivo de grande desconforto pelos ferimentos. Os patrões talvez se inclinem a despedi-lo no esforço de reduzir os ferimentos de trabalho.


Por que alguns sofrem mais acidentes?

   Vários fatores se acham envolvidos. Um, por exemplo, poderia ser a falta do devido treino para se executar determinada tarefa. O homem ferido pela bobina de papel que caiu sobre ele não recebera o treino correto para cuidar de tais coisas. Ajudava num serviço com que não estava familiarizado. Uma situação similar pode existir numa fábrica em que um homem é colocado numa máquina sem suficiente treino e supervisão. É mais provável que sofra um acidente do que a pessoa que recebeu treino na maneira correta de trabalhar.
   Outro fator talvez seja a capacidade mental da pessoa para certo tipo de trabalho. Talvez não seja apropriada para o trabalho, por ser um tanto vagarosa mentalmente, ao passo que ser alerta e fazer decisões prontas talvez seja algo necessário para a tarefa. Assim, estaria mais propensa a acidentes. Se lhe for dada outra coisa a fazer que seja mais apropriada à sua capacidade mental, talvez sofresse menos acidentes.
   O mesmo acontece com a pessoa que não tenha aptidão física para uma tarefa de mover objetos pesados. Talvez se adapte melhor fisicamente a uma tarefa de escritório e talvez não tenha condições de trabalhar em algo que exija considerável vigor físico. Deixar de reconhecer isso talvez leve a acidentes.
   O temperamento nervoso de uma pessoa é ainda outro fator. Talvez seja emotivo ou se perturbe facilmente quando sujeito à tensão nervosa. Se algo simplesmente não vai 100%, talvez a pessoa perca a concentração, os reflexos, a calma — o que pode levar a acidentes.

Como Vencer o Problema

   Visto que há diferentes causas envolvidas no problema, é difícil determinar uma única solução. Mas, algumas dicas são úteis.
   O patrão, por exemplo, pode reconhecer as limitações da pessoa que parece inclinada a sofrer acidentes. Se forem necessários melhor treino e instruções sobre segurança, isso valeria a pena. Poderia aprimorar o registro de segurança de seu estabelecimento, bem como a produção. Ou talvez seja melhor mudar a pessoa para outra tarefa, uma que esteja dentro de suas aptidões.
   A pessoa, também precisa admitir suas próprias limitações, para poder tentar evitar situações que sabe serem perigosas para ela.
   Com freqüência ocorrem acidentes quando a pessoa perde o domínio de si em momentos de tensão emocional. Assim, a pessoa que tende a sofrer repetidos acidentes por ficar facilmente irada ou agitada emocionalmente, faria bem em empenhar-se em desenvolver o domínio de si. Precisa aprender a desperceber coisas que podem fazê-la irar-se. — Bíblia em Provérbios, capítulo 19, versículo 11.


Observe Situações Perigosas

   A fim de evitar acidentes, a pessoa precisa treinar-se a seguir o aviso: “Pare! Olhe! Pense!” Por se treinar a examinar uma situação antes de agir, haverá mais possibilidades de evitar acidentes. Se o homem mencionado antes tivesse olhado em redor ao sair de casa, sem dúvida teria notado o cano na calçada e não teria tropeçado nele. Se treinar para parar, olhar e pensar, pode não ser fácil, mas vale a pena!
   Fazendo isso, poderá antecipar o que aconteceria em dada situação. Por exemplo, suponhamos que talvez tivesse assoalhos bem encerados em sua casa. Para usufruir sua beleza, talvez decidisse colocar passadeiras neles. Bem, não pare aí, mas olhe adiante para o que poderia acontecer quando pisa em uma de tais passadeiras quando corre para atender o telefone ou à campainha da porta. O tapete poderia escorregar debaixo de seus pés e provocar grave queda. Considerando tal possibilidade, poderá evitar um possível acidente por colocar certo material em baixo dos tapetes, para evitar que escorreguem.
   Em outra situação, a pessoa talvez esteja prestes a acender o forno dum fogão a gás. Se não pensar adiante no que poderia acontecer se o forno estiver cheio de gás, poderia explodir no seu rosto. Ao invés de ligar o gás antes de acender o fósforo, deveria ligá-lo depois, de modo que o gás não tenha tempo de acumular-se.
   Quando se senta numa banheira de água, a pessoa talvez decida ligar o rádio ou uma tomada de luz. De novo neste caso, precisa parar e perguntar a si mesma: Haverá perigo nisso? O que poderia acontecer se eu tocasse num aparelho elétrico, quando sentado n’água? Visto que a água é bom condutor de eletricidade, poderia receber um choque fatal.
   Suponhamos que se levante à noite para apanhar algum remédio no armário. Sabendo onde está o frasco, talvez o apanhe sem ligar a luz. Eis aí outra situação perigosa. Precisa pausar por um momento e pensar. Deveria perguntar a si mesmo: “Suponhamos que alguém tenha mudado o frasco e eu apanhe um errado; o que acontecerá então?” Poderia haver sério acidente. O mesmo perigo existe em se tomar remédio de um vidro sem rótulo. Um erro poderia ser facilmente cometido. São armadilhas que provocam acidentes, que a pessoa precisa treinar-se a reconhecer.
   Ainda outra situação perigosa é sentar-se num carro parado com o motor em funcionamento e com as janelas fechadas. Algumas pessoas fizeram isso no inverno, de modo a manter-se quente com o calor do carro enquanto esperam alguém. Sem nenhum ar entrando no carro, o que poderia acontecer? O monóxido de carbono pode penetrar no carro e matar os passageiros. Isto já aconteceu muitas vezes.
   Situações como estas causam acidentes entre pessoas que não se treinaram para ver as armadilhas que provocam acidentes. Assim como o ato de olhar em ambas as direções antes de cruzar a rua se estabelece na pessoa desde que é criança, de modo que se torna automático, assim a pessoa propensa a acidentes precisa recordar constantemente de parar, olhar e pensar. Precisa ficar continuamente cônscia de sua inclinação a sofrer acidentes, de modo que a precaução se torne hábito.
   Ao receber instruções de segurança no trabalho, deve prestar mais do que a atenção usual a elas, lembrando que precisa delas muito mais do que os outros. Quando encontra artigos publicados sobre segurança, faria bem em lê-los cuidadosamente, de modo a ser ajudado a reconhecer situações perigosas, armadilhas que provocam acidentes. Ao ler sobre pessoas que sofrem acidentes, pode observar em especial o que fizeram de errado, de modo a evitá-lo.
   Por estabelecer o hábito de parar, olhar e pensar antes de agir, pode automaticamente se tornar cauteloso sob circunstâncias de todos os tipos. Pode poupar-lhe muitos acidentes desnecessários e livrá-lo da desagradável reputação de ser inclinado a sofrer acidentes.


Texto baseado na Revista Despertai! de 22 de setembro de 1970 p. 13-14

*Imagens: Google
((•)) Ouça este artigo

Células supersensíveis

   Certas células da retina do olho humano são tão sensíveis que podem detectar a luz visível tão fraca quanto de 1/100.000.000.000.000 de um watt.


Fontes:


*Texto: Revista Despertai! de 8 de setembro de 1970 p. 31


*Imagem: Google

((•)) Ouça este artigo

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Valioso serviço das minhocas

   As minhocas usualmente andam através do solo, formando tocas. Quando o solo é duro, talvez até o comam para abrir caminho por ele, junto com sua dieta usual de matéria vegetal em decomposição. O solo e os detritos passam pelo canal digestivo e são depositados como dejetos. As tocas deixam o solo cheio de bolsões, de modo que tanto o ar como a água possam penetrar nele. Os dejetos das minhocas aumentam a fertilidade do solo, bem como aprimoram o próprio solo arável. Disse-se que as minhocas podem trazer cerca de vinte toneladas de dejetos à superfície de um hectare de solo em apenas um ano de atividade.

Fontes:

* Texto: Revista Despertai! de 8 de setembro de 1970 p. 23

* Imagens: Google
((•)) Ouça este artigo

Louro José

((•)) Ouça este artigo

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Apps para Windows Phone

   A loja de aplicativos da Microsoft para o Windows Phone atingiu a marca de 50 mil programas na terça-feira, segundo um levantamento do site All About Windows Phone. Esse número foi atingido em 14 meses, mais cedo do que o esperado, segundo o site. A marca de 40 mil apps demorou um pouco mais de um ano para ser alcançada, enquanto os 10 mil programas seguintes chegaram à Marketplace em apenas 40 dias.
   De acordo com o levantamento, há 40 dias a taxa média diária de novos aplicativos cadastrados na loja da Microsoft era de 165 apps por dia, número que hoje já subiu para 265. O site aponta como possíveis causas para essa aceleração no número de aplicativos a chegada da plataforma em nove novos países, além do lançamento dos primeiros aparelhos da Nokia com o sistema operacional móvel da Microsoft.
   O Android Market, do Google, e com a App Store, da Apple, têm cerca de 500 mil e 600 mil aplicativos cadastrados, respectivamente. Enquanto a Microsoft levou 14 meses para alcançar seus 50 mil apps, o Google levou um tempo um pouco maior, 19 meses, e a Apple um pouco menos, 12 meses.
((•)) Ouça este artigo

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Vendo as coisas pelos olhos dum pavão



Do correspondente de “Despertai!” na Índia

 
   TUDO começou quando furei a bicadas a casca do ovo e saltei para o domínio da vida como ave. Ali estava eu, pestanejando sob a luz tropical, atônito. Tudo era tão estranho, tudo era tão atemorizante. Instintivamente, eu conhecia minha mamãe. Aconcheguei-me a ela, sob a asa protetora dela. Ali estava seguro, era amado. Para mim, a mamãe me parecia tão forte, tão confiante, isso me fez sentir seguro.
Assim passei os primeiros dias de minha vida. Embora não compreendesse naquela época, era um pavãozinho, e tinha duas irmãzinhas e dois irmãozinhos. De modo que éramos uma família mediana de pavões, visto que há, em geral, de quatro a seis ovos no ninho da pavoa.
   E, falando de ninhos, notei que o ninho de onde provim era uma depressão escavada no solo, no meio de densa massa de vegetação rasteira localizada em aberta área rural selvagem. Estava forrado de raminhos, folhas e grama — muito confortável e bem escondido dos inimigos à espreita. Pela observação, mais tarde aprendi que a mamãe deve ter posto ali seus cinco ovos lustrosos, de cor creme pálida, cada um tendo cerca de seis centímetros de comprimento. Solicitamente, sentou sobre eles por vinte e oito dias até que eu surgi em cena.
   Compreendo que, durante minha incubação, ocorreu um incidente que talvez resultasse em eu não ser chocado de jeito nenhum. Nosso ninho se localizava perto de campos de painço e cevada, em crescimento, perto de pequeno tributário do Rio Jamuna. Próximo havia também um trecho de terreno não cultivado, cheio de pedras e coberto de capim selvagem e vegetação silvestre. Pontilhavam o terreno arbustos de mirta selvagem e acácias. A tarde já findava, à medida que o sol iniciara seu rápido ocaso. Tudo estava parado e muito quieto.
   Subitamente, um movimento furtivo nos arbustos silvestres fizeram com que mamãe desse sua plena atenção. Com olhos alertas, penetrando pela vegetação rasteira, ela viu um gato selvagem à espreita. Ela ficou congelada no ninho, por assim dizer, ao passo que a criatura de cara faminta se aproximava. A plumagem da mamãe se fundia com a vegetação de fundo; parecia invisível. O gato passou, correndo em direção aos campos de cereais. Caso mamãe tivesse sido vista, talvez bem que poderia ser o fim dela e o nosso, pois as pavoas recusam-se a abandonar o ninho até mesmo em face do mais grave perigo.

Costumes dos Pavões

   Nós, pavõezinhos, aprendemos depressa. Logo aprendemos que a mamãe não era a única consorte do papai. Havia cinco delas! Em resultado, um pavão talvez tenha até uns vinte e cinco filhotes por ano — questão normal quando vista pelos olhos do pavão.
   Nossa família pertence a um pequeno bando de pavões que vivem numa seção do deserto de Rajasthan, do norte da Índia, não muito distante de Jaipur. Tenho inúmeras tias e tios e, sendo gregários por natureza, gostamos de andar juntos. Não raro, várias famílias compartilham a mesma árvore qual poleiro. Entretanto, durante a época do acasalamento, todos os meus tios se desviam em busca de consortes para si mesmos.
   Os pavões estão bem despertos já nas primeiras luzes da aurora, mas, ao invés de voarmos para o solo de imediato, preferimos tomar tempo, descendo de galho em galho, acabando com o silêncio matutino com nossos altos pupilos que soam como “mei-ô”. Logo nos interessamos pelo nosso desjejum de cereais. Mamãe nos ensinou a procurar nossos requintes favoritos. Alimentamo-nos principalmente de grama e de cereais. Não raro passamos dias inteiros devastando os campos de cereais. Por causa de nossa condição “sagrada” aqui, contudo, os lavradores da aldeia suportam nossa devastação com firmeza estóica. Bifes de insetos suculentos e gordos também figuram em nosso cardápio, havendo aqui e acolá um tenro lagarto. Papai e mamãe até jantam cobrinhas! Provavelmente não é uma idéia apetitosa, se não vir as coisas pelos olhos do pavão.
   Quando termina o dia, em fins da tarde, jantamos cedo e então voltamos a nossos poleiros no processo inverso, subindo vagarosamente os “degraus” até que alcancemos um poleiro satisfatório. Temos reputação de brigar bastante e fazer muito barulho ao nos acomodarmos para passar a noite.


Os Pais Pavões Partilham as Responsabilidades

   Dentre meus genitores, papai era de longe a personalidade mais interessante. Mamãe, por outro lado, sabia como misturar as cores, também. Ela escolheu um vestido que se fundia com as cercanias ao passo que cuidava de seu ninho e seus ovos. Provavelmente se mantinha tão ocupada fazendo ninhos, pondo ovos, chocando-os e cuidando dos filhotes que achou que era imprática um bonito vestido de plumas. Papai, que não compartilhava os deveres de incubação, dispunha de mais tempo para trajar sua cauda linda de plumas e andar pavoneado.

 
   Todavia, devo admitir, papai era guia esperto de seu rebanho. Contrário à aparência, às vezes, sempre vigiava com diligência possíveis inimigos — gatos do mato, águias e homens. Seus olhos e ouvidos são tão fenomenalmente aguçados que é raro que os pavões sejam apanhados. Dentre toda a população do mato, papai usualmente é o primeiro a detectar a aproximação de um leopardo. Em tais épocas de perigo, nem sequer voamos, embora possamos voar rápido e por longas distâncias. Antes, preferimos correr rapidamente pelo solo.
   A menção de inimigos me faz lembrar de algo que sucedeu quando só tinha seis meses. Alguns de nós, pavõezinhos brincávamos na sombra. Um dos machinhos estava fazendo-se de ridículo, tentando fazer uma corte prematura. Esquilos rasteiros corriam em redor e a pequena distância um gaio solitário azul se empoleirava quietamente numa amargozeira. Numa figueira de bengala próxima, um grupo de acridóteros imitavam sons da selva. Alguns pavõezinhos lutavam por um lagarto que um deles capturara. Abruptamente, papai soltou um pupilo penetrante que deixou-nos todos parados. Perigo! Espalhamo-nos em todas as direções. Sem se saber de onde, surgiu uma águia, mas, graças ao cuidado atencioso do papai, não houve nenhum dano.

Plumagem do Pavão

   Nos primeiros meses, dificilmente me diferençava de minhas irmãs. Nossas plumas da cauda eram as mesmas. Com oito meses chegou o tempo, sob o sistema do pavão, de deixar meu lar e cuidar de mim mesmo. Isto dava a mamãe um descanso, antes de sua tarefa seguinte de criar uma família. Por volta dessa época, eu desenvolvia minhas características plumas da cauda que crescem por acima das reais plumas da cauda. É um processo vagaroso. Não foi senão em meu quarto ano de vida que podia esperar alcançar as plenas plumas dum macho.
   Gradualmente, ao se passarem os meses, adquiri um terno imaculado de penugens e plumas. Tornei-me adulto, pesando quase cinco quilos, e tinha quase dois metros e dez centímetros da cabeça à cauda. A cobertura de minha cauda superior apenas tinha um metro e meio de comprimento. Eu tinha amadurecido, e gozava a perspectiva de viver até a boa idade de doze anos. Podia olhar para a frente, então, para a mudança anual de veste, e talvez até mesmo a ser admirado pelas criaturas humanas que levassem câmaras em vez de espingardas.
   Quem dera que pudesse me dar uma boa olhadela! Começando com a minha cabeça, tenho uma crista de plúmulas eretas, com pequena mancha branca de cada lado. Meus olhos também estão postos em uma pequena mancha branca. Meu pescoço comprido está coberto de plumagem brilhante verde metálica e azul, dissolvendo-se em verde malhado sob minhas plumas das asas. Elas se tornam quase que pretas em meu estômago. Note que minhas asas, em contraste, são cinzas, pontilhadas de preto. Minhas reais plumas da cauda, que não pode ver, são de cor amarronada.
   As plumas superiores da minha cauda, não um metro e meio para trás, são verde e azul bronzeado. Estas plumas superiores da cauda desenvolvem membranas do tipo de ramagem miúda em que se notam os familiares “olhos” reluzentes ou ocelos. É só querer e eu consigo levantar verticalmente as mesmas por cima das minhas costas, como um leque, e posso mantê-las ali, apoiadas pelas reais plumas da cauda. Posso fazer uma exibição e tanto.

 
   Mas, esta exibição não visa primariamente o prazer dos admiradores humanos. É meu modo de conquistar consortes. Quando começa nosso período procriativo anual, eu procuro meus prospectivos consortes. Logo que acho um, exponho-lhe todos os meus encantos. Exibo uma espécie de dança diante dela. Com peito para fora e as plumas superiores da cauda bem elevadas, pavoneio-me de um lado para o outro, inclinado para a frente. Ao mesmo tempo, solto um pupilo duro e rouco, que para o leitor não é nada musical, mas que a deixa ficar sabendo que estou interessado nela. No clímax de minha exibição, vibro minhas plumas inferiores da cauda, que, por sua vez, dão às plumas da cauda uma aparência bruxuleante ao acompanhamento de um som farfalhante. E dá certo, pois na época do acasalamento, de janeiro a outubro, consigo usualmente conquistar quatro ou cinco fêmeas. Daí, sinto-me como o marajá cheio de jóias, passeando no meio de seu harém.
   Por certo, minha plumagem brilhante pode constituir também um perigo. Com todo este equipamento extra, como se pode fugir dos caçadores e dos comercialistas que estão dispostos a me comer ou roubar minhas plumas? Na verdade, há legislação que restringe a caça e a morte da minha espécie, mas sempre há aqueles dispostos a ignorar a lei. Pode imaginar quão difícil me é eu me manter afastado do dano?
Há uma coisa que posso fazer para reduzir o perigo. Cada ano, por trocar as plumas da cauda, posso deixar estas belas lembranças no chão para que os colecionadores as encontrem e as levem embora. Daí, também, apesar de meu empecilho de plumas, disponho da habilidade de deslizar silenciosamente pela mata espessa com a agilidade de uma cobra. Também, para muitas pessoas, sou objeto de reverência. Têm-me como espécie de ave “sagrada”. De modo que os caçadores de pavão não ousam levar a cabo seu trabalho nefasto muito às claras.

História dos Pavões

   Mas, minha estória não ficaria completa sem um pouco da história dos pavões. Suponho que já sabe que pertencemos à família de aves fasiânidas. Não obstante, temos tantos primos entre os faisões que os peritos nos classificaram sob o termo “Pavo cristatus”. Provável é que isto se deva à nossa crista nos diferençar de nossos primos distantes. Quando meus ancestrais saíram da arca de Noé, por fim se estabeleceram na Índia. Aqui, por milhares de anos, minha espécie tem servido de ave ornamental nas cortes reais e nas propriedades aristocráticas. Até mesmo no exterior, servem como embaixadores plumosos nos palácios estrangeiros.
   Foi um grande dia na história dos pavões quando alguns de meus distintos ancestrais desceram dos navios fenícios no solo egípcio e foram levados para a corte de Faraó, onde em plenos ornamentos pavonais, apresentaram suas plumosas “credenciais”. A história bíblica nos conta de os pavões constituírem algumas das valiosas importações feitas pelo Rei Salomão. Assim, há três mil anos, o esplendor do palácio real de Sião era destacado pelos pavões ornamentais vivos. (Bíblia em 1 Reis capítulo 10, versículos 22 e 23) Séculos depois, Alexandre da Macedônia levou para a Europa duzentos pavões.
   Em toda a nossa história, sempre tivemos dificuldades em entender as coisas do ponto de vista humano. Por exemplo, por milênios na Índia nós, os pavões, temos sido considerados aves sagradas e, às vezes temos sido até adorados. Figuramos em algumas de suas antigas lendas religiosas. Ainda hoje, em partes da Índia se considera um crime matar um pavão. Todavia, os antigos romanos incentivavam o uso de pavões como aves para a mesa. Na Europa medieval, um banquete entre os ricos não ficava completo sem um prato de suculento pavão. Pode ver, então, quão perplexo isso tem sido, visto pelos olhos do pavão.
   Agora, antes de concluir, há apenas um mal-entendido comum, com o que me preocupo. Essa expressão “orgulhoso como um pavão” tem espalhado a idéia de que o pavão simboliza o orgulho e a vanglória. Como acha que isso me faz sentir? E será realmente verdade? Acha que o nosso Criador todo-sábio implantaria tais qualidades indesejáveis em uma de suas criações ininteligentes? Mas, então, para avaliar plenamente as qualidades do pavão, é preciso ver as coisas pelos olhos dum pavão.

Fontes:
*Texto: Revista Despertai! de 8 de setembro de 1970 p. 20-23

*Imagens: Google


((•)) Ouça este artigo

Operação do Ibama, iniciada no Rio Grande do Norte, transfere animais de circos desativados para zoo, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo


   Dois leões, ambos da espécie Pantera leo, foram transferidos de Natal, no Rio Grande do Norte, para Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. A operação exigiu cuidados especiais da Superintendência do Ibama naquele Estado, já que a viagem dos animais durou quatro dias.
   O transporte foi realizado em viaturas adaptadas da 15° Superintendência da Polícia Rodoviária Federal no Rio e da Superintendência do Ibama na Paraíba. Os animais chegaram em boas condições a sua nova morada, o bosque e zoológico municipal Dr. Fábio de Sá Barreto, onde eles ficarão de agora em diante).
   Antes os leões estavam em uma chácara localizada na Lagoa do Bonfim, a 60 quilômetros de Natal. Segundo o proprietário, que foi autuado, os animais pertenceram a circos desativados.

Fonte: Terra da Gente
((•)) Ouça este artigo

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Apple quer desenvolver bateria de hidrogênio que dure semanas

   A Apple estuda desenvolver baterias que funcionem a partir de hidrogênio para substituir as atuais baterias usadas em seus produtos, segundo informa o diário britânico The Telegraph desta segunda-feira.
   De acordo com a publicação, o interesse no setor cresceu após a companhia registrar, na última quinta-feira, duas patentes no escritório americano de marcas e patentes. “Os fabricantes de tecnologia estão cada vez mais interessados em fontes de energia renovável, como as células de hidrogênio”, afirma a Apple em um dos pedidos de patente.
   O objetivo é trocar as baterias de lítio usadas nos smartphones, tablets e computadores, além de buscar fontes alternativas a seus produtos. Ao todo, a empresa já registrou três pedidos de patente para estudar o uso do elemento químico – a primeira foi solicitada em outubro e mostra como extrair maior quantidade de energia de baterias de hidrogênio.
   A tecnologia de baterias de hidrogênio é apontada como uma das fontes de energia usadas nos carros do futuro. Na prática, o recurso converte hidrogênio e oxigênio em água e energia elétrica e não polui o meio ambiente. Para a Apple, seu uso é um desafio: acabar com uma das maiores reclamações de seus usuários, a autonomia de bateria. Em novembro, a empresa americana liberou uma atualização do seu sistema iOS5, usado no iPhone, iPad e iPod Touch, que visa melhorar o desempenho da bateria do iPhone 4S. O último smartphone lançado pela companhia sofreu uma série de críticas após comprovar-se que seu sistema consumia mais bateria do que o necessário. ((•)) Ouça este artigo

Embalsamação dos mortos

   Os visitantes de vários museus modernos ficam fascinados com a antiga prática egípcia de embalsamar os mortos, que era tão eficiente que os corpos de pessoas ficaram preservados em condição notavelmente boa por bem mais de 3.000 anos. A Bíblia comenta esta antiga prática: “Depois, José ordenou aos seus servos, os médicos, que embalsamassem seu pai. De modo que os médicos embalsamaram Israel [Jacó], e levaram com ele quarenta dias inteiros, pois levam costumeiramente tantos dias para o embalsamamento, e os egípcios continuavam a verter lágrimas por ele, por setenta dias.” — Bíblia em Gênesis capítulo 50, versículos 2 e 3.

Texto baseado na Revista Despertai! de 8 de setembro de 1970

*Imagem: Google
((•)) Ouça este artigo

Sony confirma que PlayStation Vita já foi homologado pela Anatel e Inmetro

   O PlayStation Vita, o mais novo console portátil da Sony, foi lançado no último dia 17 no Japão. O dispositivo mostrou a que veio e vendeu mais de 320 mil unidades em apenas dois dias, logo após ser colocado nas lojas do país.
   Contrariando todas as expectativas pessimistas, é possível que o portátil seja disponibilizado no mercado brasileiro simultaneamente aos Estados Unidos.
   As informações são da assessoria de imprensa da fabricante, que confirma: o aparelho já foi homologado pela Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel) e pelo Inmetro. Para quem não sabe, a entrada de qualquer produto eletrônico no país depende da aprovação de ambos os órgãos, que garantem a segurança e compatibilidade com as redes elétricas e de comunicações do Brasil.
   Com a homologação, a Sony mantém a previsão de lançamento do PlayStation Vita para o dia 22 de fevereiro, junto com Europa e Estados Unidos.

Além disso, foram confirmados os cinco jogos que, por enquanto, vão acompanhar o portátil em sua estreia. São eles: "Uncharted: Golden Abyss", "ModNation Racers: Road Trip", "Little Deviants", "Hot Shots Golf: World Invitational" e "WipEout 2048", todos produzidos por estúdios ligados à companhia japonesa.

O preço nacional do portátil ainda não foi divulgado. Nos Estados Unidos, o Vita sairá por US$ 250 dólares no modelo com Wi-Fi e US$ 300 na versão em alta definição. O dispositivo possui processador quad-core, tela OLED multitoque, GPS, painel traseiro sensível ao toque, câmeras na parte de frente e atrás, Wi-Fi e 3G (este último opcional). ((•)) Ouça este artigo

Captura de rinoceronte de Bornéu aumenta esperanças de evitar extinção da espécie

Fêmea de rinoceronte de Bornéu. (Zainal Zahari Zainuddin/AFP)

   Autoridades ambientais da Malásia anunciaram nesta segunda-feira a captura de uma jovem fêmea de rinoceronte de Bornéu-Sumatra. A captura é importante pois pode ser a última oportunidade de salvar a espécie, que enfrenta grave perigo de extinção.
   Ela tem entre 10 e 12 anos, foi capturada no dia 18 de dezembro e atualmente está na reserva Tabin de Sabah, na ilha malaia de Bornéu.
As autoridades esperam que a fêmea, batizada como Puntung, possa reproduzir-se com um macho mantido em cativeiro.
   As autoridades calculam que restam em liberdade entre 30 e 50 exemplares de rinoceronte de Bornéu, uma subespécie do rinoceronte de Sumatra. ((•)) Ouça este artigo

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Manga — suave e macia

Do correspondente de “Despertai!” no México
 
   OS VISITANTES da maioria das regiões tropicais e subtropicais da terra provavelmente acharão essa fruta suave e macia — a manga. Já a comeu? Não é provável, se nunca visitou um país em que ela cresce pois não se adapta muito para a exportação. Mas, para lhe dar uma idéia de como impressiona as papilas gustativas — tem sido descrita como combinação do pêssego, do abricó, do abacaxi e do morango.
   Ao provar pela primeira vez essa fruta dourada, em forma de rim, talvez não concorde com isso. Com efeito, algumas pessoas, na primeira vez que a provaram, segundo se diz, afirmaram: “Ugh! Tem gosto de terebentina!” Visto se tratar duma fruta aromática, o aroma, quando é extremamente forte, faz lembrar a terebentina. Mas, o espinafre, o caviar russo e a champanha francesa nem sempre se recomendam na primeira tentativa. É preciso cultivar a apreciação por tais coisas.
   Esta fruta deleitosa cresce em árvores, árvores belas, grossas, verde-escuras e que atingem uma altura de 12 a 15 metros. Sabe-se de algumas que atingiram 27 metros. As mangueiras enxertadas podem produzir frutas depois de dois ou três anos; leva cinco anos para uma árvore recém-plantada. A primeira safra talvez dê apenas 150 mangas, mas, quando a árvore atinge seu auge, talvez produza até 5.000 mangas ou mais.             Para melhores resultados, as árvores são espacejadas uns 18 metros umas das outras. As folhas finas e verde-escuras podem chegar a medir até 30 centímetros. As flores tomam a forma de diminutas flores rosas que crescem em pequenos ramos nas extremidades dos galhos.
   Há muitas variedades de mangas. Com efeito, há tantas que apenas na Índia já foram descritas cerca de 500 variedades. Variam de tamanho de uma maçã comum a uma fruta que talvez chegue a pesar até um quilo e trezentas gramas. Também variam de cor. O fruto é recoberto de uma casca fina e coriácea. Há um caroço grande e achatado quase por toda a fruta, recoberto de grossa formação carnosa. Alguns gostam de assar as sementes da manga e comê-las. A polpa da manga poderá variar quanto à consistência. Na qualidade inferior se verificará que muitas fibras duras crescem na polpa. A fruta de melhor qualidade pode ser comida com uma colher, de tão tenra que é.
   O México é um país abençoado com numerosas frutas deliciosas. Seus grandes mercados ostentam centenas de barracas de frutas que oferecem abacaxis, abricós, pêssegos, maçãs, uvas, melancias, cantalupos, pêras, toranjas, sapotas, saputis, laranjas, tangerinas, bananas, figos e grande variedade de amoras. Todavia, quando a manga Manila está em sua época, de maio a agosto, o inteiro mercado reluz com seu dourado.

Um Pouco de História da Manga

   Parece que a manga originalmente crescia em forma silvestre na parte sul-oriental da Ásia. Chegou à América em algum tempo por volta do século XVIII. Em 1900, o governo dos EUA introduziu variedades indonésias e filipinas, populares por não terem quase fibras, e vicejaram no sul da Flórida. A manga Manila é uma forte favorita. Tem casca amarelo brilhante, deliciosa polpa tenra e caroço bem fino — todos sendo características recomendáveis do ponto de vista da comercialização.
   Na costa noroeste do México há muitas variedades de mangas que foram cruzadas com outras frutas para produzir ainda maior variedade. Por exemplo, pode-se obter a manga abacaxi, a manga pêssego, e assim por diante. No sul há a variedade conhecida como petacón — muito grande, cerca do tamanho de uma grande beringela, e pesando mais de 450 gramas. Também há a deliciosíssima manga Paraíso, da vizinhança de Acapulco, bem similar à petacón, mas tendo casca muito mais atraente, uma mistura de ricas cores do outono.
   Até mesmo sem se considerar seu fruto delicioso, a mangueira sempre será popular, pois é tanto ornamental como fornecedora de sombra bem-vinda. A casca e a resina têm ambas propriedades medicinais. Como madeira, a mangueira não é muito popular, pois apodrece facilmente. E, naturalmente, o próprio fato que a geada a mata prontamente a limita às áreas tropicais e subtropicais. Afirma-se que em partes da Ásia esta árvore já tem sido cultivada pelo homem pelo menos há 4.000 anos.
   Imagine só uma mangueira madura, de uns 15 metros de altura, belamente simétrica, e carregada de milhares de mangas douradas que sobressaem no meio da folhagem escura. Não lhe faz lembrar o alvorecer da história humana, quando “Jeová Deus fez assim brotar do solo toda árvore de aspecto desejável e boa para alimento”? ( Bíblia em Gênesis capítulo 2, versículo9) Quão considerado para com as necessidades humanas tem sido o grande Criador! A luz solar, a chuva, e todos os outros ingredientes para a produção de alimentos deleitosos são parte de Sua generosa provisão. A manga é mais uma das inumeráveis experiências gustativas providas por Deus para nós.

Texto baseado na Revista Despertai! de 22 de agosto de 1970 p. 25-26

*Imagens: Google
((•)) Ouça este artigo

Barco ecologicamente correto e cômodo é feito na França

   Imagine um barco em que a água seria o principal combustível. Uma tecnologia sustentável como esta já existe na França e deve chegar ao mercado em 2012. Trata-se do barco MIG 675.
   A invenção, da empresa francesa Quimperié, ajuda a reduzir a emissão de poluentes e a acabar com a dependência do uso de combustíveis fósseis. No barco, de 22 pés de comprimento, há um gerador de hidrogênio responsável por todo abastecimento elétrico.
   Os criadores do barco se preocuparam em não deixar as comodidades de lado. No equipamento há GPS, câmeras, controle touch screen de dez polegadas, bar, mesa retrátil elétrica, entre outras tecnologias.
   A mesma água utilizada para gerar o hidrogênio funciona como o combustível. Esta água abastece os compartimentos elétricos e o barco pode chegar a uma velocidade máxima de 113 km/h com um motor de 500 HP. Devido à atração direta da água para o motor do MIG 675 não há necessidade de tanques compressores como a maioria dos motores a hidrogênio.
   Ao mesmo tempo em que o veículo consome a água, ele é abastecido. A única coisa que o barco MIG 675 emite é o próprio vapor produzido pela água. O barco de luxo tem capacidade para três pessoas.
   Estima-se que o barco chegará ao mercado, no próximo ano, custando cerca de US$ 329.000, em torno de R$ 615.000.


Fonte: Exame ((•)) Ouça este artigo

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O que é Síndrome da Pressa?

   Basicamente é um comportamento crônico e injustificado em que a pessoa fica impaciente e ansiosa diante do cotidiano. Os sintomas: Sono agitado, tensão constante, intolerância, agitação ao falar, andar, escrever e dificuldade de memorização. Exemplo: Geralmente quem sofre síndrome da pressa não consegue esperar com paciência o trânsito, nem outros tipos de fila, como em bancos, supermercados, cinema e etc.
   Certa psicóloga explica que quem tem síndrome da pressa dificilmente se sente seguro ao começar tarefas, a pessoa teme que não dê tempo de terminá-las. A pessoa não percebe que vive apressada, e se torna um hábito tão forte que a pessoa fica com muito pressa, mesmo que não tenha motivo para isso.
   Isso pode causar doenças como cansaço crônico, insônia, azia, hipertensão, e devido ao estresse causado pela síndrome, a vítima pode sofrer de gastrite, úlcera ou até infarto.

Teste - Tenho síndrome da pressa?

Responda verdadeiro ou falso aos itens abaixo:

1. Minhas obrigações diárias excedem as horas do meu dia.
2. Sinto-me culpado quando não sou produtivo.
3. Sou intolerante com as pessoas que tem um ritmo lento.
4. Uso medicamento ou  bebida alcoólica para me distrair.
5. Meus familiares/amigos têm comentado que estou sempre apressado.

Resultado

Até 1 item verdadeiro: Parabéns! Você está no controle da sua vida. Continue priorizando sua qualidade de vida.
De 2 a 3 itens verdadeiros: Cuidado! Sua pressa está afetando sua qualidade de vida. Programe-se melhor para não colocar sua saúde em risco.
Acima de 3 itens verdadeiros: Pare! Sua saúde está em perigo. Existe cerca de 70% de chance de você adoecer. Tente diminuir o ritmo programando-se melhor, e aprenda a respeitar seus limites dizendo um firme "Não!" quando não for possível fazer alguma tarefa, ou quando parece que o tempo vai ficar muito "apertado" se fizer tal tarefa.
((•)) Ouça este artigo

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

A vegetação controla a erosão

   Quando a chuva atinge o chão sem vegetação, a força da água desprende e carrega o solo superior. Com o tempo, esta erosão torna a terra improdutiva. A vegetação, tal como as árvores florestais, a mataria e a grama, amortece a queda da chuva, de modo que ela não atinge o chão com a força máxima. Parte da água é então absorvida por folhas mortas e outra vegetação, bem como pelas raízes de plantas e árvores. O restante escorre lentamente pela terra até que grande parte dela se reúne em fontes e correntes. Este processo preserva o solo e também provê água por longo tempo depois das chuvas e da neve. A vegetação é uma sábia provisão do nosso  Criador, Jeová Deus, como cobertura protetora para a terra!

Texto baseado na Revista Despertai! de 22 de agosto de 1970 p. 24

*Imagem: Google
((•)) Ouça este artigo

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

A Osteoporose pode ser evitada?

   Sim, todas as pessoas podem fortalecer os seus ossos ao longo da vida e reduzir seu risco de desenvolver Osteoporose.
   A formação óssea tem início na infância e vai até o início da vida adulta, por volta dos 25 anos. Após os 40 anos, começa a perda da massa óssea. Nas mulheres, esta perda aumenta significativamente após a menopausa, quando há uma redução na produção de estrogênio e os ossos não mais tem a produção que esse hormônio dá.

Quais cuidados posso ter para manter os ossos saudáveis?

   * Fazer refeições ricas em cálcio e vitamina D
   * Não beber em excesso e não fumar
   * Evitar o consumo de muito sal ou cafeína
   * Manter um peso corporal saudável 
   * Manter uma rotina de atividades físicas regulares
   * Tomar sol sem filtro solar por pelo menos 15 minutos ao dia, antes das 10 horas ou após às 15 horas

   O cálcio é o principal mineral  que forma o nosso esqueleto. Quase todo o cálcio (99%) que temos no organismo é armazenado nos ossos. E ao contrário do que muitos pensam, os minerais em nossos ossos, estão constantemente se movendo, independente da idade.
   Exercícios regulares estimulam o crescimento saudável dos ossos pois auxiliam na formação óssea e retardam a perda óssea nos idosos. Eles devem ser realizados com a orientação de um profissional competente e atuante.
   A vitamina D potencializa o efeito do cálcio, mas o sal e a cafeína podem resultar em perda de cálcio. O corpo produz vitamina D quando a pele está exposta ao sol. Boas fontes de vitamina D são:

   * Comidas enriquecidas com cálcio como alguns sucos de frutas, cereais ou pães
   * Leite desnatado ou integral, iogurte, coalhada, ricota, queijos em geral
   * Ameixa preta, damasco, figo, laranja, morango
   * Brócolis, espinafre, agrião, salsão, couve manteiga, mostarda, quiabo, taioba
   * Gergelim, orégano, hortelã, semente de girassol, feijão, grão-de-bico, 
   * Soja, gelatina, azeitona verde, sardinha em lata, amêndoas, bacalhau, chocolate

   
((•)) Ouça este artigo

domingo, 18 de dezembro de 2011

O pulo da pulga - teve um projeto?

   Como um animal tão minúsculo como a pulga pode pular até 200 vezes a altura de seu corpo? Com pernas que servem como alavancas multiarticuladas, revelou um grupo de cientistas da Universidade de Cambridge, na Grã Bretanha. O estudo foi publicado no Journal of Experimental Biology.
   O mistério já durava 44 anos. Começou quando dois grupos de cientistas descobriram que os diminutos músculos da pulga não tinham muito a ver com a magnitude de seu salto. O responsável era, na verdade, uma espécie de "mola" interna, uma estrutura elástica feita de uma proteína chamada resilina, ligada às pernas, que conferia impulso ao salto. A descoberta não explicava, porém, como o inseto fazia força contra o chão para tornar o pulo possível. Enquanto um grupo resolveu adotar a teoria de que o segredo estava nos joelhos das pulgas, o outro responsabilizou as articulações das pernas traseiras pelo feito.
   Para resolver a controvérsia, os pesquisadores de Cambridge tiveram ajuda de uma tecnologia que não existia em 1967, a câmera de gravação em alta velocidade. As imagens revelaram que o animal usa as articulações das pernas como uma alavanca e faz força contra o chão com seus dedos dos pés (tarsos, segmentos dos pés dos insetos).
   Como um dos pesquisadores havia sugerido, os joelhos (trochanters) realmente tocam o chão juntamente com os tarsos na maioria dos pulos. Mas, como em 10% deles os joelhos não participam do movimento, os pesquisadores concluíram que o segredo só pode estar nos dedos.
   O objetivo final do estudo, contou Gregory Sutton, um dos autores do estudo, à BBC britânica, é desenvolver um robô com saltos tão potentes quanto o do inseto.


   E você? O que acha? O salto da pequena pulga que levou tanto tempo para ser desvendado, foi resultado de um projeto inteligente ou surgiu por acaso?
((•)) Ouça este artigo

Cientistas usam bactéria do intestino humano em 'chip biológico'



   Cientistas britânicos conseguiram construir os componentes básicos de um computador a partir de bactérias encontradas em seres humanos. Outras pesquisas já haviam mostrado que era possível construir um 'chip biológico', mas é a primeira vez que pesquisadores conseguem fazê-lo se comportar de maneira muito semelhante ao equivalente eletrônico. A pesquisa poderá pavimentar o caminho para uma nova geração de computadores biológicos que podem ajudar a monitorar a saúde e o ambiente. O estudo foi publicado no periódico Nature Communications.
   Os especialistas da Imperial College London, na Inglaterra, demonstraram que é possível construir circuitos lógicos — usados para processar informações nos microprocessadores, por exemplo — a partir da Escherichia coli (E. coli), uma bactéria encontrada no intestino humano.
   Biocomputador - A equipe de cientistas alterou o material genético da bactéria para que ela alternasse, quando estimulada quimicamente, entre estados equivalentes aos dos circuitos lógicos tradicionais: 'ligado' e 'desligado'. É assim que a maioria dos computadores processa informação digital. Contudo, em vez de bactérias e estímulos químicos, os engenheiros usam placas de silício e eletricidade.
   "Agora que demonstramos que é possível replicar o sistema usando bactérias e DNA, esperamos que nosso trabalho possa levar a uma nova geração de processadores biológicos", disse Richard Kitney, coautor do artigo. Em tese, os novos circuitos podem ser tão eficientes quanto os equivalentes eletrônicos.
   Aplicações - O resultado obtido ainda está longe de chegar ao mercado, mas a equipe já sugere aplicações para computadores biológicos microscópicos. Entre os exemplos citados, estão sensores capazes de navegar pelas artérias, detectar a formação de um coágulo e rapidamente medicar a região afetada. Outras aplicações incluem sensores que detectam e destroem células cancerígenas ou monitores de poluição que podem ser lançados ao ambiente, detectando e neutralizando substâncias perigosas, como o arsênio. 
   Os especialistas também mostraram que os circuitos biológicos podem ser conectados entre si, formando componentes ainda mais elaborados. A próxima fase da pesquisa cuidará do desenvolvimento desses circuitos conectados, para permitir a realização de tarefas mais complexas.
((•)) Ouça este artigo

sábado, 17 de dezembro de 2011

Cães que latem muito podem estar com depressão, diz estudo

   Tenha paciência com o cachorro nervoso do seu vizinho, que não para de latir e sempre tenta lhe morder, porque ele pode sofrer de depressão em vez de ser agressivo por natureza. Essa é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de Zaragoza, na Espanha.
   A pesquisa descobriu que os cães que apresentam mau comportamento tendem a ter níveis menores de serotonina no cérebro (substância relacionada a transtornos de humor, que tem a produção estimulada por medicamentos antidepressivos) e cortisol (hormônio ligado ao estresse) do que cães mais calmos e felizes. Em humanos, a queda de serotonina é normalmente conectada a problemas como depressão e ansiedade, por exemplo.
   Os autores do estudo analisaram amostras de sangue de 80 cachorros de dois hospitais veterinários após seus donos reclamarem que os animais eram agressivos. Os resultados foram comparados com amostras de sangue de 19 cachorros com o comportamento considerado “normal”. A pesquisa, que saiu na publicação científica Applied Animal Behaviour Science irá colaborar com o diagnóstico da depressão canina e facilitar a elaboração de novos tratamentos para problemas de agressividade, que poderão ser feitos à base de antidepressivos.

   Veja também: Nova tecnologia ajuda no tratamento contra depressão ((•)) Ouça este artigo

"Eco-poste" de luz usa energia solar e eólica

   Uma empresa americana, a Savwatt, especializada em lâmpadas LED, está produzindo um poste de luz sustentável que utiliza energia eólica e solar para iluminação eficiente e ecologicamente correta.
   O poste usa apenas recursos naturais - vento e sol - para carregar a bateria que irá alimentar a lâmpada LED (também um tipo de lâmpada mais sustentável e eficiente). Há uma turbina de vento, silenciosa e que não machuca os pássaros que voem próximos a ela, e um painel solar de alta eficiência e com uma bateria de 36 horas para guardar a energia, para garantir uma iluminação que dure e não precise de manutenção. Segundo o site da empresa, o poste pode passar por 50 mil horas de funcionamento antes de precisar de algum reparo.
   O eco-poste é bastante resistente (produzido com materiais resistentes à água, sujeiras, sal e elementos corrosivos), versátil e fácil de ser instalado. Ele já está disponível para instalação nos Estados Unidos. Em um primeiro momento, o público alvo é a população em geral, o próprio site da empresa oferece venda em varejo, mas essa seria uma tecnologia interessante para governos que queiram reduzir sua pegada de carbono.

Fonte: @INFO ((•)) Ouça este artigo

Cães podem ajudar criança a aprender

   A pesquisadora Lori Friesen, da Universidade de Aberta, provou que o convívio com cães pode ajudar no aprendizado das crianças. No estudo, ela levou dois cães, chamados Tango e Sparky, para acompanhar as aulas de crianças de 6 a 7 anos. Segundo o site EurekAlert!, companhia canina melhorou o desempenho escolar.
   Segundo Lori, o período dos 6 aos 7 anos é essencial para determinar se a criança será um adulto leitor ou vai fugir do livros pelo resto da vida. E os cães se mostraram um importante motivador para as crianças adquirirem o hábito. Uma vez por semana, a pesquisadora levava um de seus cachorros para as aulas de escrita e leitura que ministrava. Segundo Lori, os cães ajudaram particularmente aquelas crianças que tinham problemas na hora de ler em voz alta.
   A cada nova palavra que os alunos desconheciam, a professora explicava seu significado e eles ensinavam a nova palavra ao cachorro. A presença do animal era encarada pela turma como a de mais um amiguinho, dando mais confiança aos alunos e criando um ambiente que favorecia o aprendizado.
   “Um terço dos alunos começou a ler ou escrever com seus próprios cachorros, em casa”, diz a professora. “As crianças estavam constantemente aprendendo e se encantando com os textos. Afinal, é assim que a criança deve encarar a literatura.”

((•)) Ouça este artigo

Cães podem sentir empatia

   Pesquisadoras do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazr, em Portugal, constaram que os cachorros parecem sentir empatia pelas emoções humanas, tanto que os animais usados em terapias podem até adquirir as emoções de seus donos.
   De acordo com o estudo, os animais não copiam simplesmente as emoções que estão ao seu redor. Cães podem ficar chateados como uma criança quando criados em um ambiente familiar com brigas. E podem pedir por ajuda no caso de emergências, o que sugere certo grau de percepção e empatia.
   Mas não é fácil enganar um cachorro. Em um experimento em que os donos dos animais fingiram um acidente ou um ataque cardíaco, os cães ficaram confusos e não prestaram socorro. Para as pesquisadoras, isso acontece porque o cão tem que sentir outros sinais, como cheiro e sons. Outro estudo mostrou que cachorros usados em terapias são afetados emocional e fisicamente por seu "trabalho", se beneficiando de massagens e outras práticas calmantes.
   Realmente é como a Bíblia diz, Jeová Deus fez os Seus trabalhos com sabedoria - Bíblia em Salmo 104, verso 24.
   Você alguma vez já viu um cão que parecia consolar alguém? Ou já teve a impressão que seu cão lhe entendia?

   Veja também:

   >> Cães podem ajudar criança a aprender
   >> Cães que latem muito podem estar com depressão, diz estudo. ((•)) Ouça este artigo

Gato herda fortuna de 10 milhões de euros

   Tommaso – um gato preto de quatro anos de idade, que vive em Roma, na Itália – se tornou, há duas semanas, um dos animais mais ricos do mundo. Isso porque herdou todo o patrimônio de sua falecida dona, que envolve apartamentos e casas espalhadas pelo país, custando um valor total estimado em € 10 milhões (cerca de R$ 24 milhões).
   Maria Assunta, que morreu aos 94 anos, era viúva de um magnata do ramo da construção e nunca teve filhos. Em 26 de novembro de 2009, ela assinou um testamento manuscrito que incumbia seus advogados de cuidarem do bem estar do animal ou de encontrarem uma associação que tomasse conta da herança e também do querido gato.
   Antes de morrer, porém, a dona de Tommaso decidiu confiar o animal e sua fortuna a Stefania, enfermeira que cuidou de Maria até seus últimos dias. Segundo a lei italiana, animais não podem ser herdeiros diretos, mas podem ser beneficiários, caso um administrador adequado seja encontrado.

Fonte: Revista Galileu ((•)) Ouça este artigo

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Galaxy Nexus é homologado pela Anatel

   Com o aval da agência, liberado no último dia 01 de dezembro, o smartphone já pode ser comercializado pela Samsung no país. Apresentado em outubro, o smartphone é o terceiro da linha Nexus, que é desenvolvida em conjunto com o Google e vem sem modificações de operadoras ou fabricantes, além de ser o primeiro aparelho a vir com o novo Android 4.0 embarcado.
   Pelas informações que constam nos documentos de homologação da Anatel, o Galaxy Nexus já possui manual traduzido para português e sugere que o aparelho será fabricado no Brasil.
   O Galaxy Nexus possui uma tela Super AMOLED HD 720p (1280x720 pixels de resolução) de 4.65 polegadas, processador dual core de 1,2 GHz, suporte a rede 4G (LTE) e 3G (HSPA+), 1GB de RAM, câmera traseira de 5 MP e frontal de 1.3 MP e também é o primeiro dispositivo Android sem botões físicos.
   O aparelho estava à venda somente no Reino Unido, porém ontem a Verizon anunciou o início das vendas para esta sexta-feira com preço de US$ 299. No Brasil, a Samsung já havia confirmado que traria o smartphone para o país ainda no primeiro trimestre de 2012, porém ainda sem confirmação de preço e data.

Fonte: INFO

((•)) Ouça este artigo

Você tem noção da quantidade de vídeos que o mundo assiste na internet?

   De acordo com um relatório da comScore, cerca de 1,2 bilhão de pessoas com mais de 15 anos em todo o mundo assistiram a 201,4 bilhões de vídeos online apenas em outubro de 2011. E os sites do Google, encabeçados pelo YouTube, aparecem no topo da lista com mais de 797 milhões de pessoas e 88,3 bilhões de vídeos no período. Isso representa 43,8% de todos os vídeos assistidos no mundo.
   Para você, é fácil imaginar o que significam 201,4 bilhões de vídeos? Ou o que são 1,2 bilhão de pessoas?
   Somente para efeito de comparação, o mundo possui 7 bilhões de pessoas. Isso significa que 1,2 em cada 7 pessoas assistiram a vídeos online no mês de outubro. E você tem ideia de quanto tempo demoraria para assistir aos 201,4 bilhões de vídeos? Ainda de acordo com a comScore, a duração média desses conteúdos é de 5,5 minutos. Então, o mundo assistiu a 1,1 trilhão de minutos de vídeos em outubro - ou 2,1 milhões de anos sem parar!



Fontes:


*Texto: Olhar Digital


*Imagem: Google ((•)) Ouça este artigo

Conselhos úteis sobre amamentação e cuidados com recém-nacidos

   * Não acostume seu filho no colo. Mantenha-o no berço em quarto arejado, sem luz intensa, afastado das visitas, mudando sua posição após as mamadas.
   * Não use faixas e nada que aperte. Agasalhe-o no inverno e deixe-o à vontade nos dias mais quentes.
   * Troque as fraldas e cueiros sempre que estejam sujos ou molhados, lavando as mãos antes de pegar a criança.
   * Dê 1 banho corporal ao dia usando água corrente e sabonete neutro tomando o cuidado de secar bem o coto umbilical utilizando álcool 70% ou éter mantendo-o livre da umidade e sujeira; também use esses líquidos para lavar o umbigo uma vez ao dia.
   * Amamente seu filho sempre que ele tiver fome, não impondo horário rígido e fixo, colocando-o, em seguida, em posição adequada para arrotar. Ofereça cada seio durante 15 a 20 minutos. Inicie a próxima mamada pelo último seio oferecido na mamada anterior.
   * O aleitamento materno é o alimento ideal para seu filho nos primeiros meses de vida. Você deve, com paciência e perseverança, insistir para que ele possa usufruir as vantagens do leite materno para sua nutrição.
   * Não medique seu filho sem orientação do pediatra.
   * Leve seu filho ao pediatra mensalmente, ou imediatamente, se perceber qualquer anormalidade.

Fontes:


*Texto: Ministério da Saúde do Brasil

*Imagem: Google ((•)) Ouça este artigo

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Em que velocidade você viaja?

   Nossa terra, junto com os outros planetas e o sol que constituem o nosso sistema solar, viaja cerca de 70.000 quilômetros por hora em órbita em volta do centro de nossa galáxia, a Via Láctea. A terra ainda gira em torno do sol uma vez por ano, e faz isso à velocidade de cerca de 106.000 quilômetros por hora. Por fim, a terra gira em seu próprio eixo uma vez em cada vinte e quatro horas. E em que velocidade você viaja com a terra nesta rotação diária? Depende de onde vive. Se ficasse em pé bem na própria extremidade do pólo norte ou sul, viajaria apenas alguns centímetros por hora, pois em vinte e quatro horas tudo o que faria seria uma só volta completa. Mas se vivesse em Nome, Alasca, viajaria cerca de 10 quilômetros por minuto; mais para o sul, em Vancouver, cerca de 18 1/2 quilômetros por minuto; na cidade de Nova Iorque, quase 21 quilômetros por minuto, e no equador, iria à velocidade de cerca de 28 quilômetros por minuto, visto que teria de viajar quase 40.000 quilômetros cada dia de vinte e quatro horas. Quer viajar pelo espaço? Já está viajando — na espaçonave terra!






Texto baseado na Revista Despertai! de 22 de agosto de 1970 p. 16.

*Imagens: Google ((•)) Ouça este artigo

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Vitamina B12 e a Úlcera

 
   Prescrita com frequência no tratamento de aftas, a vitamina B12 foi recentemente testada como terapia medicamentosa em pacientes com úlcera. Conduzido pela Universidade Ben-Gurion  do Negev-Beer Sheva, em Israel, o estudo indicou o aumento do intervalo entre os surtos e a redução significativa de dor e das úlceras em 74% dos 58 voluntários que se submeteram ao tratamento. Animados com os resultados, os pesquisadores pretendem se aprofundar nos estudos sobre a vitamina B12. ((•)) Ouça este artigo

Andropausa ("menopausa" do homem)

   A queda de produção hormonal no homem, que marca o início da andropausa, pode desencadear sintomas como vertigem, apatia, alterações do humor, diminuição da resistência física, distúrbio do sono, redução da libido, e predisposição para doenças cardiovasculares, diabetes e até mesmo câncer de próstata. O acompanhamento médico regular seguido por exames preventivos ainda é o melhor remédio, especialmente em quem já tem diabetes ou outras doenças crônicas, sendo elas endócrinas ou não. Os resultados do tratamento - baseado na reposição dos hormônios (algo preciso e que não significa falta de masculinidade) - são melhores quando o desequilíbrio hormonal é identificado logo no início.

  Um estágio na vida
A andropausa não é o fim da vida produtiva do homem — é apenas o fim de sua vida reprodutiva. Não hesite em procurar o médico nem em fazer a reposição hormonal, você vai continuar sendo homem durante a reposição hormonal e depois dela, de uma maneira mais fácil para você e sua família.

Membros da família podem ajudar
O homem na andropausa precisa de compreensão emocional e de ajuda prática (o que inclui incentivá-lo a ir ao médico, certificando-se de que ele vá, levando ele se preciso). A família compreensiva reconhecerá que ele já não pode mais manter o mesmo ritmo. Compassivamente, colocará as necessidades dele acima das suas próprias. (Bíblia em Filipenses capítulo 2, versículo 4) Poderá sugerir comer fora de vez em quando, ou de outra maneira quebrar agradavelmente a rotina diária. Evitará ao máximo os desacordos, e apoiará os empenhos dele em manter bons hábitos de alimentação.
   Devem ser discernidores e reconhecer que esse não é um período para implicar a respeito de coisas pessoais (vaidade ou desleixo por exemplo); fazer um genuíno esforço de entender a razão das oscilações emocionais de seu marido ou pai. Precisam reconhecer a necessidade que ele tem de momentos de privacidade. Mostrar sensibilidade ao estado de ânimo do pai é uma reanimadora mensagem de que eles realmente se importam com ele. Por outro lado, zombar a respeito da natureza imprevisível do pai apenas agravará a situação. Faça perguntas apropriadas para entender melhor o que está acontecendo, e ajude nos afazeres domésticos sem precisar ser solicitado. Estas são apenas algumas das maneiras de dar apoio ao pai neste estágio da vida dele.
((•)) Ouça este artigo

Primeiros socorros

   Você está realmente preparado para atender situações de emergência? É claro que, cada situação necessita de um tipo de atendimento. Mas existem regra gerais que ajudam na hora da correria:
   * Lave as mãos antes de qualquer procedimento;
   * Verifique se a sua própria segurança não está em risco;
   * Mantenha telefones importantes de socorro, como de ambulância, bombeiros e hospitais próximos ao seu alcance;
   * Procure estar calmo ao prestar socorro, transmitindo segurança ao acidentado;
   * Quando houver possibilidade de fratura, evite movimentar o socorrido para evitar lesões. ((•)) Ouça este artigo

Mídia do futuro

   Não é de hoje que a veiculação de anúncios pela internet é muito usada pelos publicitários. Além do grande alcance as campanhas online possibilitam a interatividade - uma das exigências do consumidor moderno. A web tem se mostrado tão efetiva que em 2012 deverá superar os jornais impressos em publicidade. A constatação é da consultoria Global Entertainment and Media Outlook em um estudo que também prevê o crescimento anual de 13% na internet no mundo todo. Por isso, se estiver pensando em investir em campanhas, considere a mídia online. Links patrocinados, banners e pop-ups são os formatos mais comuns. Conheça um pouco mais sobre eles:

*Link patrocinado: Serviço oferecido pelos sites de busca, redes sociais (Orkut, Facebook, Google Plus, Youtube, Twitter etc), que posiciona o endereço virtual do anunciante entre os primeiros resultados.

*Banner: Anúncios - animados ou não - veiculados em portais com grande tráfego de navegação, que possuem um link para o site do anunciante.

Pop-up: Pequenas janelas que se abrem na tela durante a navegação na internet (algumas pessoas não gostam desse último, achando que ele é invasivo). ((•)) Ouça este artigo

Tinta antibactéria

   A Suvinil (empresa brasileira de tintas de imóveis), lançou uma linha de tintas antibactericidas, ideal para ambientes que precisão de proteção contra a proliferação desses micro-organismos, como salas de aplicações de farmácias, hospitais, clínicas e escolas.    De acordo com o fabricante, o produto - que possui registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) - reduz até 99% das bactérias na superfície da parede por dois anos e pode ser lavado sem perder essas propriedades.
   Você usaria essa tinta em sua casa? ((•)) Ouça este artigo

Chiuaua dançando salsa

((•)) Ouça este artigo

Rede privada bate recorde de velocidade: 186 Gbps. Já imaginou isso tudo na sua casa?

 
   Pesquisadores da Universidade de Tecnologia da Califórnia desenvolveram a rede mais rápida do mundo, que atinge velocidades de transferência de 186 Gbps (gigabits por segundo).
   Essa velocidade pode ser traduzida em 2.000.000 GBs por dia, o equivalente à transferência de 100 mil discos blu-ray por dia - incluindo os extras.
   De acordo com os pesquisadores, a rede vai ajudar a desenvolver novos meios de transportar a crescente quantidade de dados que atravessam continentes e oceanos via redes globais de fibra óptica.
   Esses novos métodos são necessários para a próxima geração de redes, que deve permitir velocidades de transferência de 40 a 100 Gbps nos próximos anos.
   Essa rede ainda deve demorar para ser disponibilizada comercialmente. Atualmente, a velocidade só pode ser atingida em redes privadas, e não em públicas, como a internet.

Fonte: Olhar Digital ((•)) Ouça este artigo

Brinquedos caros - Personal Submarine

   Se você procura algo diferente para fazer nas suas férias, o Personal Submarine pode satisfazer o seu desejo. Esse equipamento é um submarino pessoal capaz de levar duas pessoas para até 1.000 metros de profundidade. O dispositivo tem autonomia de seis horas, o suficiente para conhecer muitos peixes, algas, corais, entre outros tipos de vida marinha. Para usufruí-lo basta desembolsar US$ 2 milhões (R$ 3,7 milhões).

Fonte: Tec Mundo

Veja também: Brinquedos caros - Superplexus ((•)) Ouça este artigo

Brinquedos caros - Inspirational Archipod

   O Inspirational Archipod é o lugar perfeito para você meditar, relaxar e explorar sua criatividade. Ele possui 3,5 metros de largura, conta com porta no formato de asas de gaivota e é totalmente climatizado e iluminado. O que não o deixa ser perfeito é o seu preço: US$ 40 mil (R$ 75 mil).

Fonte: Tec Mundo

Veja também: Brinquedos caros - Personal Submarine ((•)) Ouça este artigo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...